terça-feira, 9 de maio de 2017

Deus confirma a próxima campanha do grupo de Intercessão.

A paz do Senhor Jesus Intercessores(as)!


Antes de terminar a campanha O Clamor da Última Hora pela Salvação da Nações, eu estava orando em prol da próxima campanha do grupo.


E como resposta da oração o Senhor mostrou-me  uma visão. E nesta visão eu estava descendo uma escada e no final da escada cheguei a um ambiente, e naquele ambiente eu olhava pela janela e via uma guerra acontecendo e nesta guerra eu ouvia muitos tiros, homens correndo, muitas explosões, e quando eu via e ouvia tudo isso eu tentava desligar a luz do  ambiente que eu estava, mas não conseguia, quando percebi que não conseguia apagar a luz então sai daquele lugar, quando cheguei em outro lugar um homem que estava naquela guerra pulou em minha frente, o homem estava vestido com roupas de árabe e com algo na mão que pensei ser uma arma, mas não era uma arma e sim um pedido de oração, e naquele pedido de oração estava escrito: Faça uma oração forte por mim Interceda por mim, quando li o pedido ele estava escrito em português, então ele ajoelhou-se e eu orei por ele, ele levantou as mãos e orava com fervor, mas eu percebia que ele orava em uma língua árabe e eu orava em português, quando terminei a oração eu virei-me  para o lado oposto que ele estava quando voltei a olhar para ele novamente, ele já estava com a bíblia na mão,( Glória a Deus), ele estava sentado lendo a Bíblia. e assim entendi o chamado de Deus para fazermos a campanha em prol dos povos não evangelizados que estão na janela 10/40, e através desta campanha o Senhor vai salvar muitas almas, contamos com você!



Essa foi a resposta de Deus a oração e a confirmação para campanha "Dando o melhor pelos povos não evangelizados" 

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Orai sem cessar, Isso é mais que uma ordenança, é a chave que abre as possibilidades em Deus

Na vida de um crente, existe um poderoso instrumento de ação: a oração. Assim como a leitura da Bíblia alimenta o espírito, assim também a oração é o que coloca o homem em comunhão com Deus. Se uma pessoa deseja ter intimidade com o Pai, isso só acontecerá por meio da oração. Pois a oração não é um monólogo, não são frases decoradas, mas um diálogo aberto, no qual algo fantástico e, ao mesmo tempo, simples acontece: nós conversamos com Deus e ele conosco. Na oração temos o privilégio de ouvir a doce voz de Deus, de ouvir suas respostas aos nossos anseios.

A oração é uma arma tão poderosa que, quando a fazemos, permitimos a intervenção de Deus em qualquer problema que passamos. Porém, quando não o buscamos em oração, satisfazendo somente a nossa vontade, as conseqüências são terríveis. A ausência de oração é o mesmo que dizer para Deus que não precisamos dele, que não necessitamos de ter comunhão com ele, que somos auto-suficientes para resolvermos nossas dificuldades.

A falta de oração nos afasta de Deus. Por isso, muitos se queixam de que estão frios espiritualmente, de que estão sem forças para falar com Deus, pois deixaram de clamar, de orar. A oração é a energia, é a força do cristão. A “frieza espiritual” só cai por terra e a glória de Deus se manifesta em nossa vida quando oramos. Quer ser cheio do Espírito Santo? Quer que o fogo de Deus arda em seu coração? Então, ore.

O cristão que mantém uma vida contínua de oração, estreita sua comunhão com o Senhor e se torna cheio do poder de Deus. E, então, imbuído da autoridade que Jesus concede aos seus (Lucas 10.19), ele fará as mesmas obras de Jesus, e ainda maiores, conforme está escrito: “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.” (Jo 14.12). Uma vida diária de intimidade com Deus o torna capaz de tocar em um enfermo e, na autoridade do nome de Jesus, curá-lo. Aleluia! Você dúvida? Faça da oração um estilo de vida (Efésios 6.18). Seja um cristão segundo o coração de Deus e veja o que ele fará em sua vida e por intermédio dela – “[...] recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” (Atos 1.8).

Quer aprender sobre a oração? Medite na Palavra de Deus, pois a Palavra é verdade (Jo 17.17); é lâmpada para os nossos pés e luz para o nosso caminho (Sl 119.105); e dá sabedoria ao símplices (Sl 119.130). Não seja aquele que somente ouve, mas que também pratica a Palavra do Senhor. Aprenda uma coisa: uma vida diária de oração agregada à leitura da Palavra de Deus, é um poderoso aliado do cristão nas horas da tribulação. Não importa o quão dolorosa está sendo a caminhada, quando oramos e tomamos posse da Palavra, Deus é fiel para nos levantar e nos tirar do mais profundo abismo.
É momento de você deixar de ser um mero expectador, de ficar somente observando o que Deus faz na vida dos outros. Queira também ser tocado por Deus. Se você deseja ser um guerreiro, um valente, ore. Se você perdeu a direção, busque ser guiado por meio da oração.

Veja o que está escrito na primeira carta de Paulo aos Tessalonicenses, 5.17: “Orai sem cessar.”
 São apenas três palavras, mas que mostram o caminho do sucesso para a vida do cristão. “Orai sem cessar” é mais que uma ordenança, é a chave que abre as possibilidades em Deus. Um segredo que, quando descoberto, pode mudar as circunstâncias e remover as montanhas da nossa vida. Que tal experimentar isso? Comece a orar agora mesmo.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Eles disseram: “cuspa na cruz ou morra”

A planície de Nínive, uma área que abrigava muitos cristãos, está devastada. Há mais de dois anos que milhares de pessoas tiveram que deixar o local por conta da invasão do Estado Islâmico (EI). Existem muitas histórias sobre os constrangimentos e humilhações que os seguidores de Cristo tiveram que enfrentar sob as regras do grupo extremista islâmico.
Nem todos os cristãos tiveram a oportunidade de fugir quando o EI capturou suas cidades, em 2014. O idoso iraquiano Zarefa, por exemplo, teve que ficar para trás. Ele foi preso e forçado a se converter ao islã. O medo ainda reflete de seus olhos, mas ele já consegue compartilhar sobre suas dolorosas experiências.
"Eles disseram: ‘cuspa na cruz ou morra’. Eu tentei explicar que isso era pecado, mas eles retrucaram. ‘Você não vê que eu tenho uma arma?’. Então eu percebi minha fraqueza e pedi perdão ao Senhor, clamando que ele se vingasse por mim." A vergonha ainda é visível na face de Zarefa quando ele se lembra da cena, mas agora ele é um homem livre, tentando se recuperar dos traumas causados durante esses dois anos que viveu nas mãos dos militantes islâmicos. "Eu nunca me converti ao islã de coração, Deus sabe disso", conclui o cristão.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Interceda pelos cristãos novos convertidos do Islã.


Os muçulmanos que se converteram ao cristianismo, entretanto, enfrentam um perigo ainda maior do que os próprios cristãos tradicionais. A apostasia, ou a renúncia ao Islã, é castigada com a morte de acordo com a lei islâmica – e a pena de morte ainda se aplica no Irã, Iêmen, Afeganistão, Somália, Mauritânia, Paquistão, Qatar e Arábia Saudita.
Até no Egito, um país secular, os convertidos atraem a cólera do governo. O ministro da religião defendeu a legalidade da pena de morte para os convertidos – embora o Egito não tenha uma lei como esta – com o argumento de que a renúncia ao Islã é alta traição. Esses sentimentos fizeram com que Mohammed Hegazy, 27, convertido para a Igreja Cóptica Ortodoxa, passasse a se esconder há dois anos. Ele foi o primeiro convertido no Egito a tentar fazer com que sua religião nova aparecesse oficialmente em sua carteira de identidade expedida pelo governo. Quando seu pedido foi recusado, ele tornou o caso público. Inúmeros clérigos pediram a sua morte em resposta.
Não é permitido construir novas igrejas, e as antigas estão caindo aos pedaços por causa da falta de dinheiro e de permissão para reforma. Quando as meninas são sequestradas e convertidas à força, a polícia não intervém. Milhares de porcos também foram mortos sob o pretexto de combater a gripe suína. Naturalmente, todos os porcos pertenciam a cristãos.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Nem uma hora pudeste vigiar comigo.

“Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar. E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se muito. Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo. E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres. E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca”. (Mt 26.36-41 Versão ACR)

A você, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo, que se entregou a si mesmo por nossos pecados a fim de nos resgatar desta presente era perversa, segundo a vontade de nosso Deus e Pai, a quem seja a glória para todo o sempre.

Na noite em que Jesus foi traído, Ele estava no Getsêmani com os seus discípulos. “Getsêmani” quer dizer: “prensa de azeite”. Jesus estava com os discípulos. Mas ao afastar-se para orar levou consigo somente Pedro, Tiago e João. Judas Iscariotes já não estava entre eles. Era uma hora difícil, singular. Todos os pecados da humanidade seriam colocados sobre Ele. Jesus estava numa agonia de espírito profunda. Eventos transcendentais estavam para ocorrer. A história da humanidade mudaria definitivamente. Jesus estava a ponto de se entregar para o Sacrifício dos sacrifícios. Jesus seria preso, açoitado, crucificado, morto, sepultado e prevaleceria sobre a morte.

E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? (Mt 26.40)

Os discípulos apresentam-nos dois tipos de sono e, quero aproveitar tal texto e traçar um paralelo com a igreja nos dias de hoje:


1) Sono da negligência: Enquanto Jesus agonizava em oração profunda, os discípulos, aqueles que seriam os futuros líderes e ícones da Igreja, estavam dormindo, em sono profundo. A maioria do povo de Deus não está acompanhando a vigilância e a oração que Deus mandou. 
Grande parte da Igreja está adormecida no momento mais importante da batalha. Quantas coisas deixam de ser conquistadas pelo fato do povo de Deus não orar.


2) Sono carnal: À semelhança dos discípulos, a fadiga, o cansaço, os afazeres da vida, enfim, a carne tem suplantado o espírito de maneira que a igreja não tem tido mais forças para orar, para passar noites em vigília. A igreja não tem priorizado a vida de oração. Por isso Paulo vai dizer: Desperta, ó tu que dormes. (Ef 5.14) – Por isso Jesus disse: Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca. (Mt 26.41)

Na Bíblia não vemos Jesus ensinando ninguém a pregar. Mas vemos Jesus ensinando a orar. Tanto é verdade que os discípulos, que constantemente o viam em oração, disseram: “Senhor, ensina-nos a orar”!

“Um cristão que não ora é como um fuzil sem munição em meio ao campo de batalha”.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Nobre

A Oração intercessora é a mais nobre das orações!

segunda-feira, 13 de março de 2017

A Oração!

Ele sabe muito bem que a nossa natureza é propensa a desencorajar-se quando não tem uma imediata resposta à oração. Muitas vezes pensamos que Deus não nos ouviu, e, então, desanimamos de orar. Pode ser, também, que deixamos de orar porque achamos que a insistência em suplicar pode cansar Deus?


Os israelitas, nos dias de Jesus, limitavam seus períodos de oração em três vezes ao dia (conforme Daniel 1.10), justamente para não importunar a Deus. Será que o nosso Pai afadiga-se?


O profeta Isaias afirma: “Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga?” (Isaias 40.28).

Deus é extremamente atencioso. Está atento a cada pedido que lhe é feito. Mas, Ele sabe, exatamente, qual o melhor momento para responder, e de que forma o fazer.

Também, Ele sabe qual a oração que não deve ser respondida, pois, sabe o que vai nos beneficiar ou não.

Os motivos pelos quais oramos, muitas vezes, não estão dentro da vontade de Deus, assim, Ele não responderá porque o que não é de sua vontade não será bom para nós.

Deus sempre visa o nosso bem. Mas, é certo que Deus, no momento adequado, se manifestará.

Sou edificado, cada vez que leio a palavra que Deus dirigiu a Moisés na sarça ardente: “Certamente, vi a aflição de meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel.” (Êxodo 3.7,8).

São sabemos por quanto tempo o povo clamou por sua libertação do Egito. Mas, certamente, não houve esmorecimento no suplicar. No momento certo Deus trouxe-lhes a resposta.

Deus prometeu a Salomão que “Se o meu povo, que se chama por meu nome, se humilhar e orar, e me buscar, e se converter de seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” (II Crônicas 7.14).


Deus põem suas condições: orar, humilhar-se, buscar e converter-se. Uma vez que as cumpramos, Ele responderá.


Alguém pode perguntar: “Se Deus é soberano e tudo realiza segundo a sua vontade, qual a necessidade de orar?” Lembremos que, embora a vontade de Deus seja “boa, agradável e perfeita” (Romanos 12. 2), Ele aguarda a nossa oração, pois quer fazer-nos participantes diretos de todos os seus atos.


Daniel buscou ao Senhor “com orações e súplicas, jejum, pano de saco e cinza” (Daniel 9.3), confessando e intercedendo pelo pecado do povo a fim de que cessasse a assolação que estava sobre Jerusalém.

Daniel sabia que, mais cedo ou mais tarde, a resposta de Deus viria, mas, também, sabia que Deus esperava as orações dos seus filhos. Precisamos ratificar o propósito de Deus, orando.


Assim, Daniel clamou sem cessar, três vezes ao dia, perseverantemente. Cumpramos a palavra apostólica que ensina: “Perseverai na oração, vigiando com ações de graça” (Colossenses 4.2). “Orai sem cessar” (II Tessalonicenses 5.17). Verdadeiramente, Deus espera a nossa oração. 
 Amém.

quinta-feira, 9 de março de 2017

Reflexão




Podemos ler todos os livros que têm sido escritos sobre oração, mas enquanto não tomarmos a firme decisão de orar, não aprenderemos o que é orar.  Hope Mc Donald

sábado, 4 de março de 2017

Mulher é executada por distribuir Bíblias

Em nome de JESUS não pare de interceder e jejuar pelos cristãos perseguidos da Coreia do Norte.
Uma cristã norte-coreana acusada de distribuir Bíblias -- um livro banido pelo regime comunista da Coreia do Norte -- foi executada publicamente no mês passado, denunciaram nesta sexta-feira ativistas de direitos humanos.


Ri Hyon Ok, 33, foi acusada também de espionar para a Coreia do Sul e para os Estados Unidos e de organizar movimentos dissidentes, afirmou a Comissão Investigativa de Crimes contra a Humanidade. O relatório da ONG incluía ainda uma cópia do documento de identidade e afirma que o marido, filhos e parentes de Ri foram enviados para a prisão no dia seguinte à sua execução.



O fechado governo norte-coreano não confirmou ou mesmo comentou o caso. A execução, contudo, marcaria um duro golpe em um país onde o cristianismo já floresceu e cuja capital, Pyongyang, já foi chamada de Jerusalém do Leste pela predominância da religião cristã.

Segundo à Constituição, a Coreia do Norte garante a liberdade de religião. Na realidade, contudo, o regime restringe severamente qualquer culto que não seja ao ex-ditador Kim Il Sung, fundador da nação, e seu filho, o atual diretor Kim Jong Il.


O governo autorizou quatro igrejas estatais: uma católica, duas protestantes e uma ortodoxa russa. Contudo, elas só podem ser frequentadas por estrangeiros. Ainda assim, mais de 30 mil norte-coreanos seriam cristãos.



O Departamento de Estado americano afirmou em relatório no ano passado que "liberdade religiosa genuína não existe na Coreia do Norte."



O relatório indica ainda que o governo norte-coreano tomou novos passos para interromper o aumento dos cristãos clandestinos, particularmente nas áreas de fronteira com a China. As medidas incluem o envio de militares em igrejas e a organização de falsas reuniões religiosas como armadilha para cristãos convertidos.



Ri foi executada, segundo a ONG, na cidade de Ryongchon. Outra cristã, Seo Kum Ok, 30, foi preso e torturado próximo à mesma cidade. Ela foi acusada de tentar espionar as instalações nucleares norte-coreanas em nome da Coreia do Sul.



O relatório dos EUA estima que haja 6.000 cristãos presos na Prisão Nº 15, no norte do país comunista, onde os detentos cristão sofrem piores tratamentos do que os demais.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Perseguição religiosa cresce em todo o mundo, interceda pelos cristãos perseguidos


INTERNACIONAL - Os cristãos estão sob ataque em muitos países com governos que reprimem a religião, ou são hostilizados na sociedade, segundo um novo relatório.

O relatório, feito pelo Fórum Pew Research Center sobre Religião e Vida Pública, olhou para as estatísticas e dados governamentais, utilizando critérios como a repressão do governo sobre a religião e a hostilidade social, incluindo motivos religiosos, para saber quais foram os países menos tolerantes com a religião.

Cristãos em 130 países – 66% dos países do mundo – sofrem com as leis do governo e com o assédio social. Os muçulmanos, de acordo com o relatório da Pew, enfrentaram um assédio do governo e da sociedade um pouco menor, com incidentes reportados em 117 países. Muitas das regiões onde há perseguição indicam que há conflitos entre as duas religiões, segundo relatório.

A intolerância religiosa é mais alta no Oriente Médio e Europa. Embora o Oriente Médio seja predominantemente muçulmano, o relatório diz que os próprios muçulmanos sofrem mais oposição, com cristãos e judeus perseguindo com mais vigor.

O Egito mostrou um aumento maior na repressão do governo e na hostilidade social contra cristãos, sendo que o relatório relaciona tal dado com o fato de ter acontecido uma recente revolução democrática no país. Cristãos e muçulmanos têm constantes conflitos entre si, por isso há dificuldade de se expressar livremente a religião.

A França ficou em segundo lugar e recebeu muitas críticas por ter implementado leis antiburca no ano passado. O preconceito contra os muçulmanos tem aumentado.

“Em geral, a maioria dos países que tiveram aumento substancial de restrições governamentais ou hostilidade social envolvendo religião já tinha níveis altos ou muito altos de restrições e hostilidade religiosa”, disse o relatório.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...