sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Daniel e a Oração

"Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer" - Daniel 6:10.

Quando falamos em oração lembramos-nos de muitos servos que tanto no Velho como no Novo testamento, usaram este grande ensinamento do Senhor Jesus, para serem vitoriosos. 

Em especial podemos citar Daniel, que resolveu no seu coração não se contaminar com as iguarias do rei da Babilônia, e mesmo no seu cativeiro, ele orava três vezes por dia, na janela do seu quarto voltada para Jerusalém. Com suas orações, Deus concedeu a vida de Daniel e seus amigos, grandes experiências com o Senhor. Fecharam bocas de leão, foram salvos de fornalha de fogo, desvendaram mistérios que só uma pessoa com muita intimidade de oração com Deus, pode ter essas experiências. Hoje a igreja que ora ela é vitoriosa. A oração é um dos fundamentos para que o servo do Senhor hoje consiga vencer todas as suas batalhas. (APDSJESUS).

Observemos, pois, algumas lições do texto acima que são perfeitamente aplicáveis a nossas vidas.

1) Daniel quando soube...

Daniel tinha ciência do que acontecia ao seu redor. Quando soube do edito real assinado e que colocaria sua vida em perigo ele procurou a Deus em oração. Ele sabia que "se Deus não guardar a casa, em vão vigia a sentinela". (Salmo 127:1).

Temos até ciência do que nos cerca, mas invariavelmente não temos a mesma atitude de Daniel quando tomamos conhecimento de algo que se levanta contra nós. Ao invés de buscarmos ao Senhor em oração, nos desesperamos, buscamos ajuda em quem de fato não pode nos ajudar. Simplesmente fracassamos!

2) Daniel entrou em sua casa, em cujo quarto havia janelas abertas para o lado de Jerusalém...

Entrar em casa diz respeito a nos recolher para buscar somente ao Senhor. Diz respeito a buscar o Senhor em secreto e o Pai que nos vê em secreto nos recompensará! (Mateus 6:6). Aleluia! Interessante que buscamos a Deus em secreto, mas a recompensa virá PUBLICAMENTE! (Não foi isto que ocorreu - por exemplo - com Daniel?).

Outra observação: Para que lado as janelas de nossa alma estão abertas? Para Jerusalém ou Babilônia? Jerusalém aponta para cima (celestial), enquanto que Babilônia aponta para baixo (terreno). Assim, Daniel se encontrava fisicamente na Babilônia, mas espiritualmente ele se encontrava em Jerusalém! Mesmo que haja até mesmo um edito escrito e assinado contra nós, nunca poderá haver janela fechada para Deus em nossas vidas. Jamais nos esqueçamos que as "janelas abertas" dizem respeito a nossa comunhão com Deus, cujo canal principal é a oração!

3) Daniel três vezes ao dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus...

Quem era o Deus de Daniel? Era o grande "EU SOU"!

Quem é seu Deus? Quem é nosso Deus?

É o mesmo Deus de Daniel? Então, mesmo que sejamos um estadista (como Daniel se tornara em Babilônia) será necessário buscar a Deus em oração. NÃO temos desculpas! Somos indesculpável porque somos relaxados, indisciplinados. Não gostamos quando somos confrontados com palavras que nos exortam e nos acusam de um tempo demasiado dedicado as coisas terrenas e depois falamos que não temos tempo para orar... ou que estamos cansados demais para tal. A carne não aprecia este tipo de palavra, mas, a exortação é para nosso próprio bem.

Estamos sendo "cortados" por essa palavra hoje... penso eu!

4) Como Daniel também antes costumava fazer...

Daniel não nasceu no cativeiro, portanto, ele cultivava uma vida de oração mesmo antes de ser desterrado para Babilônia, entretanto, tudo isso, todas as implicações que sobrevieram sobre sua vida cativa não foi suficiente para forçá-lo abandonar sua fé. Entendemos porque um anjo lhe disse: "Daniel, homem muito amado, entende as palavras que vou te dizer, e levanta-te sobre os teus pés, porque a ti sou enviado" (Daniel 10:11).

Por que homem mui amado?

As respostas podem ser muitas, mas todas elas passarão pela "oração". 


Foi através da oração que Daniel mantinha sua comunhão com o Senhor, matinha sua fé, através dela ele recebeu proteção em variados níveis de sua vida e instruções claras e objetivas acerca de como devia proceder.

Então, fica a pergunta: 

Quando "sabemos" de algo que pode nos prejudicar, que atitude nós temos tomado?

Entramos em nosso quarto, cujas janelas estão abertas para o lado de Jerusalém e oramos... ou...

...Não podemos apenas ficar com o "jejum de Daniel"... pois, a vida dele não se resumia apenas ao jejum de 21 dias, mas numa pratica diária completa de oração, abnegação e santidade diante do Senhor!

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Reflexão

" A intercessão requer dedicação, determinação e perseverança. Geralmente, cada um destes atributos é contrário à carne. "

Reflexão

No Museu de Kisington, na Inglaterra, um interessante quadro que retrata um nobre na ante-sala, aguardando a vez de ser recebido pelo rei. Um pastor, ao ver esse quadro, ficou intrigado e escreveu as seguintes palavras em seu diário: "O Senhor nosso Deus, o Rei dos reis, nos recebe em audiência a qualquer momento do dia e nos abençoa."

domingo, 27 de agosto de 2017

A NECESSIDADE DE INTERCESSORES


É necessário haver intercessores pelo fato de Deus, Santo como é, punir o pecado.
Deus é bom, mas Ele é também Santo e Justo...então, quando o homem peca, Deus o reprova.

A santidade de Deus O leva a punir o pecado, por outro lado, o Amor de Deus O leva a abençoar o pecador com misericórdia.

E aí é que entra a necessidade do intercessor... a necessidade de alguém que se apresente diante do Senhor para fazer com que venha mais graça do que juízo sobre o que pecou.

A mão de Deus pesa sobre o pecador, mas ela pode também ser estendida para abençoa-lo... portanto, o ministério do Intercessor é precisamente fazer isto: que a mão de Deus venha sobre o pecador para o abençoar.

Se não houver o intercessor, então o que ocorre é que o pecador fica só e debaixo do juízo de Deus.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Visão sobre o grupo de Intercessão!

Eu sou membro do grupo de Intercessão, mas avia saído do grupo por motivo de luta, foi quando Deus me deu uma visão; Em uma revelação, onde eu vi um punho de um general conferindo uma lista de nomes; era os nomes de quem tinha colocado para orar no grupo de Intercessão (ele dizia deixa eu ver quem se alistou.

Ele estava averiguando um por um, o Espírito do Senhor dizia a mim é o nome dos ceifeiros que se prontificaram em interceder.

Ele levantava a mão para tocar uma como se fosse buzina para convocar para receber uma ordenança Dele.

Em continuação em visão uma à imagem de um demônio que convocava mais outros para guerrear contra aqueles que estavam orando no grupo de Intercessão para fazerem eles pararem,ele dizia luta nas casas deles,na vida deles,na união conjugal,em tudo para que fiquem fracos e não tenham força pra orarem,e acabe este grupo de Oração.

Quero comunicar o meu regresso ao grupo porque o meu nome não estava no alistamento, em momento de LUTA SAI DO GRUPO, mas agora regresso em nome de Jesus.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Ore,ore,ore,ore,ore,ore,ore,ore.....

Um irmão da Operação Mobilização, aconselha: "Não apenas leia as cartas, leia e ore. Quando ver uma revista ore, você pode imediatamente orar pelo que você está vendo. Você pode conversar ao telefone e orar enquanto conversa... ao ouvir coisas numa reunião, no rádio ou em qualquer lugar, rapidamente ore... enquanto você escreve uma carta, você pode orar. Leia, ore; veja, ore; telefone, ore; ouça, ore; escreva, ore...
"Quanto mais amadurecidos nos tornamos mais desejamos orar pelo simples prazer da comunhão com Deus".

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Porque devemos orar pelas autoridades? Parte 2

Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens, pelos reis, e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e sossegada, em toda a piedade e honestidade.
1 Timóteo 2:1-2

3. Para termos uma vida tranquila

Tranquila ou normal sem ameaças de guerra ou ataque terrorista como muitos países vivem.

4. Para termos uma vida com sossego

Sossego não significa “sombra e água fresca” não, você está enganado. Sossego aqui significa segurança. Você já se deu conta que o país inteiro vive uma crise de segurança? A bandidagem está cada vez mais ousada, mais violenta e agindo à luz do dia. As autoridades parecem estar sem saber o que fazer para conter a onda de criminalidade e violência. Mas nós, igreja, sabemos o que devemos fazer. Só que não estamos fazendo, por isso não há sossego!
Estamos vendo bandidos assaltarem, fazerem pouco caso da polícia e sendo filmados como se fosse um filme e eles fossem intocáveis. Vemos magistrados que querem colocar os bandidos na cadeia serem mortos em pleno dia, e outros se deixando intimidar. Igreja, ore! A solução não está nas mãos dos políticos e governantes, está em seus joelhos! Oremos para que Deus nos dê sossego, senão viveremos nesse clima eterno de insegurança e medo. #fato

5. Para podermos viver em santidade

Existem muitas leis, projetos de leis na verdade, tramitando nos corredores do congresso, aquele lugar onde o fosso que o cerca é mais limpo que a fossa, digo sala onde as excelências se reúnem, que intentam tolher a moral e a ética cristã. São iniciativas como as de Marta Suplicy que pretendem que exerçamos nossa fé intramuros, ou seja, apenas dentro dos templos. Ora, mas e sal serve para alguma coisa se ficar apenas DENTRO do saleiro?
Existem outras propostas que pretendem castrar nossa liberdade de anunciar o evangelho, vide aquela decisão judicial que obrigou a retirada de um outdoor com versículos bíblicos que condenam o homossexualismo. Existem países onde não se pode viver e expressar abertamente sua fé em Cristo, notadamente aqueles muçulmanos e os de ideologia marxista. Se nós não orarmos hoje, talvez não possamos praticar nossa fé em público no futuro, ou seja, viver uma vida piedosa, segundo a Palavra de Deus. Ore pelas autoridades, se você quiser que seus filhos possam viver sua fé em Cristo livremente.

6. Para que possamos viver honestamente

Como trabalho em um órgão de controle (auditoria), é com tristeza que vejo nosso país mergulhado nesse mar de lama e corrupção. Às vezes, não sei se fico revoltado, se fico deprimido, se choro ou grito ao ver tantos bandidos se empanturrando de recursos públicos e rindo da população arrotando impunidade. Mas, a solução não é se indignar (apenas), se revoltar, ficar deprimido, chorando ou gritando feito louco. A solução é orar.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Por que devemos orar pelas autoridades? Parte 1.

Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens, pelos reis, e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e sossegada, em toda a piedade e honestidade.
1 Timóteo 2:1-2


1. Orar pelas autoridades é prioridade

Veja só você o que Paulo disse: “antes de tudo” façam-se orações pelos homens, aqueles investidos de autoridade. Mas, hoje, é comum vermos pessoas orando por quem? Por eles mesmos, pedindo não por seus governantes, mas por bênçãos materiais. Esse é o terrível efeito da teologia da prosperidade: amortecer a consciência cristã e diluir os efeitos do evangelho. Se nossas prioridades estão erradas, a culpa é da liderança que, ao invés de ensinar o correto e repreender o erro, deixa os membros embrenharem-se nesse precipício espiritual.

2. Devemos interceder de várias formas


Às vezes, somos tentados a pensar que devemos interceder pelas autoridades de uma única forma, mas isso é um erro banal. Paulo nos orienta a fazer “súplicas, orações, intercessões, e ações de graças“. O que seria súplica? Seria uma petição insistente e confiante na boa vontade do Senhor, uma oração perseverante, cheia de fé e respeito. E a oração? A oração pode ser descrita como uma conversa regular, constante entre o homem e Deus, ou seja, uma prática cotidiana, símbolo de que não podemos parar de orar pelas autoridades. Você tem orado de forma constante pelas autoridades? Se não, está pecando…

Mas, mesmo essas atitudes ainda carecem de complemento: devemos também interceder. E o que é interceder? É colocar-se no lugar do outro, orar como se estivesse no lugar do outro, conhecendo seus problemas e suas necessidades. Devemos interceder por nossas autoridades pedindo ao Senhor que os ajude a vencer seus obstáculos e dificuldades. Pergunte a alguma autoridade se ela precisa de oração e por qual motivo você deve interceder que você estará cumprindo parte de seu papel no Reino.

E, por fim, ações de graças. Confesso: não é fácil agradecer pelos políticos que temos, e alguns deles tornam essa tarefa ainda mais difícil, mas podemos agradecer ao Senhor pelos bons políticos (Jesus, faça com que eles existam, por favor!). Ore e peça que o Senhor lhe mostre por qual autoridade você deve dar graças e por qual motivo, e você verá como se tornará mais fácil louvar ao Senhor pela vida de alguém, ao invés de apenas ficar reclamando e se desanimando sem achar que existe saída.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. Atos 1:8.

Mateus 28:19 diz para irmos e fazermos discípulos de todas as nações ou ‘etnia’, significando grupos de pessoas que estão provavelmente juntas pela história, língua e cultura comuns. 


De acordo com Atos 1:8 temos três campos para irmos e trabalharmos neles.

Jerusalém significa nossa casa onde pessoas como nós, falam a nossa língua e onde conhecemos os nossos caminhos.

Judéia e Samaria  estão próximas, onde as pessoas são semelhantes a nós, mas a cultura e o dialeto são um pouco diferentes e pode haver um pouco de preconceito.

Os Confins da Terra onde as pessoas são muito diferentes na sua cultura, clima, estilo de vida, religião e idioma.
A idéia é que trabalhemos em INTERCESSÃO  em todas as 3 áreas ao mesmo tempo. Obviamente podemos fazer mais em nossa 'Jerusalém', porque ali somos fortes em mão-de-obra, materiais e dinheiro. Podemos fazer menos em nossa Judéia e Samaria, e nos confins da terra nos encontraremos muito limitados, mas as Intercessões e Jejuns ultrapassam qualquer limites, por isso estamos em campanha de Jejum e Intercessão pelos povos não evangelizados.

Reflexão!

“Satanás não se impressiona com belos sermões, nem com um ensino bem feito, mas ele TREME quando um homem ou mulher começa a ORAR”, Samuel Chadwick.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...