sábado, 24 de setembro de 2016

                                                         Tes­sa­lo­ni­cen­ses 5:17
“Orai sem cessar”

O apóstolo Paulo acon­se­lha os cris­tãos a orar sem ces­sar, o que sig­ni­fica sem inter­rup­ção, sem sus­pen­são, sem des­can­sar. Então, põe-se a ques­tão: como é possível estar a orar sem cessar?

Con­texto bíblico

O pró­prio S. Paulo afirma que orava sem ces­sar pelos cris­tãos em Roma, de acordo com o texto de Roma­nos capí­tulo um: “Pois Deus, a quem sirvo em meu espí­rito, no evan­ge­lho de seu Filho, me é tes­te­mu­nha de como inces­san­te­mente faço men­ção de vós, pedindo sem­pre em minhas ora­ções que, afi­nal, pela von­tade de Deus, se me ofe­reça boa oca­sião para ir ter con­vosco.” (Rm 1:9,10). O que Paulo está dizendo é que não deixa de men­ci­o­nar os cris­tãos de Roma nas suas orações.
Encon­tra­mos algo seme­lhante na sua pri­meira carta aos tes­sa­lo­ni­cen­ses, que diz: “…lembrando-nos sem ces­sar da vossa obra de fé, do vosso tra­ba­lho de amor e da vossa fir­meza de espe­rança em nosso Senhor Jesus Cristo.” (1 Ts 1:3) E na segunda carta consta: “Por isso nós, tam­bém, sem ces­sar damos gra­ças a Deus.” (1 Ts 1:13). Isto quer dizer que de maneira alguma dei­xa­vam de lembrar-se da fé que eles mani­fes­ta­vam, e de modo nenhum ces­sa­vam de agra­de­cer ao Senhor pela forma como tinham rece­bido a Pala­vra de Deus.

Por con­se­guinte, sem ces­sar sig­ni­fica ‘não omi­tir’ a ora­ção, os cris­tãos, ou a gra­ti­dão, na oca­sião apro­pri­ada para o facto. Dito dou­tra maneira seria: a vossa ora­ção deve ser sem omis­são na oca­sião pró­pria, no tempo deter­mi­nado para o efeito.

O sal­mista faz con­fis­são da sua prá­tica cons­tante na ora­ção: “Sete vezes no dia te louvo pelas tuas jus­tas orde­nan­ças.” (Sl 119:164). Da mesma sorte os ini­mi­gos de Daniel con­fes­sam o seu cos­tume na ora­ção: “Então res­pon­de­ram ao rei, dizendo-lhe: Esse Daniel, que é dos exi­la­dos de Judá, e não tem feito caso de ti, ó rei, nem do inter­dito que assi­naste; antes três vezes por dia faz a sua ora­ção.” (Dn 6:13). O que nota­mos nes­tas expe­ri­ên­cias é a fide­li­dade no pro­cesso da ora­ção pes­soal.

"A boa pregação nasce da boa oração."
John Piper (1946)

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Escala das nações de maior perceguição ao Cristianismo.


JANELA 10/40 é uma faixa da terra que se estende do Oeste da África, passa pelo Oriente Médio e vai até a Ásia. A partir da linha do equador, subindo forma um retângulo entre os graus 10 e 40. A esse retângulo denomina-se JANELA 10/40.
Calcula-se que até hoje menos da metade da população mundial com as suas etnias e línguas tenham sido confrontadas com o evangelho. A outra parte, com sua maioria absoluta na Janela 10/40, representa uma grande multidão de cerca de 3,2 bilhões de pessoas que ainda são objetos dos empreendimentos missionários do povo de Deus.
Os países com as maiores populações não cristãs são: CHINA, ÍNDIA, INDONÉSIA, JAPÃO, BANGLADESH, PAQUISTÃO, NIGÉRIA, TURQUIA e IRÃ, todos na Janela 10/40.

Devido a estes fatos, torna-se primordial para nós, cristãos, neste novo milênio, focalizar nossos recursos, sejam espirituais, financeiros ou sociais, sobre o necessitado povo que vive na Janela 10/40.

O termo “Janela 10/40” originou-se com Luis Bush diretor International AD2000 & Beyond Movement durante a 2ª Conferência de Lausanne, em Manila, em Julho de 1989. Desde então, tem sido usado por Missiólogos e autoridades eclesiásticas no mundo.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Quase posso ouvir alguém dizer: "É impossível orar sem cessar."
Bem, em certas regiões da Europa e Ásia, existe uma pequena aranha chamada Argyroneta aquatica, que passa considerável parte de sua vida dentro d'água. É onde ela mora. De tempos em tempos, a aranha sobe à superfície, respira um pouco de ar fresco, forma-se uma bolha ao redor dela, e ela retorna para o fundo do lago ou do ribeiro, onde fica por mais algum tempo. Quando a aranha sobe outra vez à superfície, está perfeitamente seca e limpa. Embora passe a maior parte do tempo lá no fundo, não é tocada pela água ou pelo lodo ao seu redor. Por quê? Porque está envolta por uma cápsula do ar lá de cima.
Ar lá de cima!
Observe que, depois de a pequena aranha respirar o ar fresco e ficar cercada pela bolha de ar, ela continua respirando a atmosfera que a envolveu. Também na vida espiritual. Quando volvemos nossos pensamentos na direção do Céu no comecinho da manhã e respiramos sua atmosfera, ficamos rodeados por ela. Isso significa mais do que apenas tomar fôlego. Quer dizer comungar com Deus até que nossa vida espiritual se carregue de vitalidade. Então, ao longo do dia todo, continuaremos a respirar o ar com o qual nos envolvemos. Esse "ar" é a respiração da alma. Precisa de renovação periódica.
Assim como nossa vida física depende da respiração, nossa vida espiritual depende da oração. Uma pessoa cercada pelo ar espiritual respira-o tão naturalmente como respira o ar atmosférico. É isso que significa orar sem cessar.
Vivemos num mundo cheio de corrupção moral e espiritual, mas assim como a aranhazinha não se contamina com a água e o lodo ao seu redor, assim o cristão, cercado pela atmosfera do Céu, permanece incorruptível pelo mundo.
Inspire profundamente o puro ar celestial pela manhã e continue, ao longo do dia, respirando a atmosfera celestial que o circunda.

domingo, 18 de setembro de 2016

Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes. Jeremias 33:3

O Dr. William Moon, conhecido por inventar um alfabeto em alto relevo para pessoas que ficaram cegas depois de adultas, e por ter fundado a Sociedade Moon, era cego também. Desde a sua juventude, dedicou a vida ao trabalho em favor dos desprovidos da visão. No verão de 1852, sua organização encontrou-se em aperto financeiro por causa de uma dívida de 22 libras esterlinas que ele havia contraído em conexão com seu trabalho.
Poucas horas antes de encerrar-se o prazo final para o pagamento, o Dr. Moon orou para que se abrisse uma porta e ele pudesse pagar a conta em tempo. Parecia que sua oração não seria atendida. Mas às 4 horas da manhã do dia-limite, uma senhora cega que morava em Brighton não conseguia dormir e, para passar o tempo, começou a ler o Salmo 34 pelo alfabeto do Dr. Moon. No versículo 6, ela leu as seguintes palavras: "Clamou este aflito, e o Senhor o ouviu."
Repentinamente, ela sentiu que o Dr. Moon precisava de dinheiro para levar avante a sua obra. Assim que amanheceu, ela vestiu-se, foi ao seu cofre e tirou uma nota de cinco libras. Mas teve o pensamento de que aquilo não seria suficiente, de modo que tirou mais três notas de cinco libras. Colocou-as em sua bolsa, que já continha duas moedas, e encaminhou-se à casa do Dr. Moon.
Depois de ser conduzida ao escritório dele, a senhora perguntou-lhe se ele estava tendo dificuldades financeiras relacionadas com o trabalho. Antes de receber aquela visita, o Dr. Moon havia decidido não contar a ninguém o seu problema, a não ser ao Senhor. Portanto, quando aquela senhora lhe fez a pergunta, ele hesitou em responder. A senhora estendeu a ele a bolsa, dizendo que seu conteúdo era para ser usado conforme ele achasse necessário.

Podemos imaginar a surpresa do Dr. Moon ao descobrir que aquela bolsa tinha a quantia exata de que ele precisava para pagar sua dívida naquele dia.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração; Romanos 12:12

Certo garimpeiro passou vários anos cavando em seu garimpo e não conseguiu encontrar ouro. Desanimado, vendeu o garimpo para uma empresa. Poucos dias depois a empresa descobriu ouro. Era só questão de cavar mais um pouco. Faltou perseverança.
A perseverança é o fator mais importante para o sucesso de alguém. Claro que talento, oportunidades, incentivo de familiares e amigos contribuem, mas nada disso produz o efeito desejado se não houver perseverança.
O mesmo pode ser dito na vida com Deus, especialmente nas orações. Deus valoriza e deseja nossa perseverança nas orações. No Novo Testamento há quatro grupos de palavras para perseverança. Eram termos militares que serviam como metáforas para as batalhas da vida. Indicavam aquela virtude de ficar firme diante das dificuldades da vida. Um destes grupos é composto de três termos, dois verbos e um substantivo. O verbo original vem da palavra “força” e significa “ficar forte”, “suportar com força, firmeza e coragem uma situação”. O verbo derivado acrescenta uma preposição que indica um elemento de tempo, dando a idéia de “persistir com força”, “perseverar em ser firme e forte”. O substantivo aponta para a qualidade da perseverança. (Na língua grega do NT estes termos são Kartereo; proskartereo, proskarterhesis).
Quando aplicados a coisas estes termos falavam da ocupação pronta, diligente, forte, firme e disciplinada com algo. Quando usados para pessoas significavam a atenção constante, ou a fidelidade perseverante de alguém para outra pessoa (At 8.13; 10.7). Estes termos aparecem doze vezes no NT, sendo que sete vezes fala diretamente da consagração ou perseverança na oração. Somos exortados a perseverar, a ocupar-se de forma diligente, forte, firme à oração.
Os primeiros discípulos reconheceram o valor de se apegar com firmeza e persistência à oração. Em Atos 1.14 lemos que eles esperavam a descida do Espírito Santo perseverando na oração. O Senhor Jesus já havia dito que enviaria o Espírito Santo, mas mesmo assim era necessário esperar este cumprimento com oração perseverante. A perseverança na oração é necessária para esperamos o cumprimento das promessas de Deus. É a oração que nos ajuda a permanecer firmes e fortes enquanto aguardamos.
A perseverança na oração se tornou uma característica da Igreja. Quando nos é descrito como era a vida daquela igreja nos é dito que ela perseverava na oração (Atos 2.42). Foi desta perseverança que a Igreja tirou forças para resistir aos obstáculos e continuar crescendo.
Os apóstolos não estavam dispostos a deixar de lado esta perseverança. Eles afirmam enfaticamente que a igreja deveria escolher pessoas para ajuda-los nas outras tarefas, porque eles se devotariam à oração e ao serviço da Palavra (Atos 6.4). Somos tentados a nos devotarmos ao que é urgente e público, àquilo que é visto e cobrado pelas pessoas. Muitas deves deixamos de orar para atender às pressões e pedidos urgentes. Mas Deus nos chama para priorizarmos a oração. Não podemos nos deixar levar pelas pressões e esquecermos de orar.
Por três vezes o apóstolo Paulo nos exorta a perseverarmos na oração (Romanos 12.12; Efésios 6.18 e Colossences 4.2). Isto nos mostra o quanto esta perseverança é importante.
Esta perseverança só pode ser alimentada pela fé que vê o invisível, que não se deixa esmorecer pelas ameaças visíveis. Tal qual a fé que fez Moisés perseverar firme diante da ira do Faraó, porque ele estava contemplando a promessa de Deus (Hebreus 11.27). Certo estudioso disse que a Oração não é apenas um exercício piedoso. É uma obra séria. É arte da batalha, da nossa guerra espiritual. Numa guerra precisamos de perseverança para vencer. Assim na oração. Deus valoriza e deseja nossa perseverança nas orações.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Ore pelo 6º país no ranking de perseguição: Maldivas

Todos os cidadãos devem ser muçulmanos neste arquipélago dominado pelo islamismo, que é favorecido pela legislação – ela proíbe a prática de qualquer religião, exceto esta. As igrejas são proibidas e a importação de literatura cristã também. O cristianismo tem pouco lugar no 6º país da Classificação de países por perseguição.

Na população de 331.000 pessoas, os cristãos são poucos e enfrentam severas dificuldades. Os novos regulamentos que regem a prática religiosa foram divulgados pelo governo, onde o presidente é Mohamed Nasheed. Por conta disso, políticas mais rígidas foram impostas depois de alguns turistas foram capturados trazendo Bíblias. Os poucos indígenas cristãos ficam isolados de outras aldeias e são monitorados pelas autoridades e pelos habitantes locais.

Fonte: Portas Abertas

domingo, 11 de setembro de 2016

INTERCESSOR.

"E, quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o SENHOR, deixando de orar por vós; antes, vos ensinarei o caminho bom e direito" (1 Sm 12.23).
Samuel considera pecado não orar por aqueles que pedem oração, pois aquele que tem comunhão com DEUS, atem para que sinta o que DEUS sente, ou seja, o desejo de que todos sejam salvos e tenham paz em seu interior. O caminho mais perfeito é JESUS, só se chega a DEUS através DELE.

INTERCESSÃO significa pedir em favor de alguém, rogar por alguém ou situação. Significa ser INTERMEDIÁRIO ( INTROMETIDO) junto de DEUS.

O INTERCESSOR é aquele que ora com fé, até formar JESUS, através da oração, na pessoa por quem é levado pelo ESPÍRITO SANTO a ORAR:

Importante lembrar que PEDIR é uma coisa, INTERCEDER é outra. INTERCEDER é mais que pedir, pois nos colocamos entre a necessidade e o necessitado para ser com ele, sofrer com ele, rogar por ele, suplicar por ele.

O INTERCESSOR reconhece DEUS como : DOADOR

INTERCESSÃO é um ministério, ou seja, um SERVIÇO

A INTERCESSÃO sendo Ministério ( Serviço) tem a função de rogar em favor de algo, de alguém ou por uma situação.

O INTERCESSOR deve estar atento sempre, pois a pessoa necessitada, está envolvida com seus problemas, trazendo consigo tristeza, angústia, dor, medo, perturbação, ansiedade, etc.

A INTERCESSÃO sendo um Ministério (Serviço) ;e uma graça que recebemos de DEUS. Então é um Dom. Um DOM do ESPÍRITO SANTO.

Whitefield, implorava: "Se não queres dar-me almas, retira a minha!".

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Combatendo em Oração pelas Almas Perdidas, Analise do texto, Parte 2.

Paulo nos informa das características pelas quais a vida de oração de Epafras era marcada. Essas incluem:

• Um espírito universal zeloso: “Pois eu lhe dou testemunho de que tem grande zelo por vós, e pelos que estão em Laodicéia, e pelos que estão em Hierápolis”.

• Um espírito de constância abundante: “Combatendo sempre por vós em orações”.

• Um espírito de agonia que luta: “combatendo” — isto é, suas orações não eram apenas generosas, numerosas e contínuas, mas árduas também. Ele está engajado em conflito espiritual por vós, diz Paulo. Paulo usa a mesma palavra grega usada nos tempos do Novo Testamento para se referir aos homens lutando com feras selvagens na arena.
A vida de oração de Epafras tem muito a nos ensinar. Aqui estão algumas lições para ponderar:

• Perseverar em verdadeira oração é tanto o chamado do crente como o dom do Espírito Santo.

• Verdadeiros lutadores receberão muita oposição. Andrew Bonar escreveu: “A ordem de Satanás para os seus diabos é, ‘Não lute com pessoas grandes ou pequenas, mas somente com pessoas que oram’ ”.

• A oração é um chamado para toda a vida, não importa em quais circunstâncias estejamos.

• Nossa maior necessidade na igreja é por suplicantes e lutadores como Epafras.

Que Deus nos conceda o sermos Epafras’s na oração — homens e mulheres, jovens e crianças zelo universal pelas almas perdidas e pelos cristãos, constância abundante, e agonia que luta por nós mesmos, por nossas famílias, nossas igrejas e escolas, nosso estado e nação, e pelo reino de Jesus Cristo em todo o mundo.


domingo, 4 de setembro de 2016

Combatendo em Oração pelas Almas Perdidas, Analise do texto, Parte 1.

“Saúda-vos Epafras, que é dos vossos, servo de Cristo, combatendo sempre por vós em orações, para que vos conserveis firmes, perfeitos e completos em toda a vontade de Deus.. Pois eu lhe dou testemunho de que tem grande zelo por vós, e pelos que estão em Laodicéia, e pelos que estão em Hierápolis” (Colossenses 4:12-13).

Nós conhecemos pouco sobre Epafras. Ele é mencionado apenas três vezes na Escritura, todavia, os colossenses em particular estavam profundamente em débito para com ele. Ele foi o primeiro missionário e pastor deles (Colossenses 1:7). De Epafras, Paulo tomou conhecimento tanto do amor espiritual como da condição perigosa da igreja em Colosso, que o moveu a escrever sua epístola aos Colossenses.

Enquanto em Roma visitando Paulo, Epafras aparentemente caiu vítima da hostilidade de Roma contra o apóstolo e foi lançado na prisão com ele. Paulo testemunhou que a cela da prisão de Epafras era perfumada com o incenso suave de oração. À medida que concluía sua epístola, Paulo não pôde se refrear de fazer referência a três características consideráveis da vida de oração de Epafras.

Primeiro, Paulo insinua os relacionamentos nos quais a vida de oração de Epafras foi fabricada. Ele descreve seu relacionamento com Cristo (“um servo de Cristo”) e com os crentes em Colosso (“um deles”). Epafras revelou por um lado que ele pertencia a Cristo, e por outro, que ele pertencia aos colossenses. Sua vida era uma de intercessão, entrega e serviço.

Segundo, Paulo nos diz as necessidades pelas quais a vida de oração Epafras era motivada. Aqui estão os princípios que governava suas petições para a igreja de Colosso:

• Para que eles fossem “conservados” — isto é, permanecessem firmes na verdade, nas doutrinas da graça, se opondo a toda doutrina contrária;

• Para que eles fossem “perfeitos” — literalmente, “crescessem plenamente” — isto é, crescessem em maturidade espiritual.

• Para que eles fossem “completos em toda a vontade de Deus” — isto é, cheios de obediência e certeza da vontade graciosa de Deus.


quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Por que interceder pela salvação das nações?

Todo cristão sabe que a intercessão é uma prática espiritual - 1 Tm 2.1. Por meio dela, Deus leva a efeito muitos dos seus propósitos. Adquirir a prática da intercessão é um desafio, principalmente nos dias de hoje, onde as muitas atividades e tarefas diárias roubam o tempo necessário e desvirtuam da prioridade da intercessão. Quero lhe encorajar a praticar a intercessão, não apenas por suas necessidades pessoais, familiares e ministeriais, como também por todos os povos e nações. "Pede-me, e te darei as nações como herança e os confins da terra como tua propriedade" Sl 2.8. As nações da terra são herança do Senhor, pela nossa intercessão!

Por que é importante interceder pelas nações?

1. A intercessão é a maneira de estar em uma nação sem ao menos ter viajado até ela. É a forma de apresentar as dores, sofrimentos e lutas de um povo perante o trono de Deus. As reais necessidades de uma nação são transformadas pela constante intercessão do povo de Deus.

2. A intercessão é o suporte para missionários e igrejas locais. Aqueles que estão na linha de frente, "combatendo o bom combate", são bem sucedidos em sua tarefa missionária, por causa daqueles que estão na retaguarda dando cobertura de oração.

3. A intercessão é uma autoridade espiritual dada ao cristão para influenciar na transformação de uma nação - Jr 1.10. Quando um cristão intercede, ele está movimentando um exército celestial para arrancar, e destruir as injustiças e malefícios e plantar coisas novas de Deus na nação. Em Tiago 5.17 e 18, diz que Elias, profeta, orou pela nação para não chover, a fim de que morresse o mal e orou para chover, para que novos frutos germinassem.

4. A intercessão abre o entendimento espiritual de quem ora e da nação que é alvo de oração, a fim de compreender melhor o plano de Deus para salvação da humanidade. Muitas vezes deixamos de interceder por falta de compreensão da salvação de Deus para TODAS as nações, povos e raças.

5. A intercessão é necessária para combater outras religiões (Islamismo, Budismo...). O crescimento das diferentes religiões e seitas não pode abafar nossa voz intercessora.

6. A intercessão é indispensável se queremos ver uma nação em paz - 1Tm 2.2. Orar pelos reis, governantes, líderes políticos, magistrados e todas as autoridades constituídas em uma nação.

7. A intercessão é uma ordenança de Jesus para despertamento de novos missionários - Mt 9.37. Esta verdade ficou relatado no testemunho do missionário W. B. Anderson. Ele disse que sua mãe orou durante anos pedindo que as portas dos países pagãos se abrissem. Depois que seus filhos nasceram, orou pedindo que obreiros entrassem por essas portas e Deus enviou um de seus filhos a Índia e duas filhas à China.

Pratiquemos esta ordenança e vejamos em nossa geração o poder da intercessão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...